terça-feira, 30 de maio de 2017

"Comissário Guido Brunetti"

Nesse tempinho bem instável de outono nada melhor que ler um bom livro policial. Nesses dias "gris" fico mesmo em minha querida Veneza e com o comissário Guido Brunetti da escritora americana,  que morou em Veneza e hoje vive em Zurique,  Donna Leon. Gosto dos seus livros .



Bibliografia: 

Os títulos abaixo foram lançados no Brasil pela Companhia das Letras
  1. Morte No Teatro La Fenice  (1992)
  2. Morte Em Terra Estrangeira (1993)
  3. Vestido Para Morrer  (1994)
  4. Morte e Julgamento  (1995)
  5. Aqua Alta  (1996)
  6. Enquanto Eles Dormiam  (1997)
  7. O Fardo da Nobreza  (1997)
  8. Remédios Mortais  (1999)

quarta-feira, 10 de maio de 2017

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Om Gam Ganapataye Namaha- Deva Premal

Om Gam Ganapataye Namaha

                             


Mantra em Sânscrito:
Om Gam Ganapataye Namaha
Tradução:
“Om e saudações àquele que remove obstáculos do qual Gam é o som seminal.” ou “Eu te saúdo, Senhor das tropas”. 
O mantra é uma saudação invocando Ganapati, um dos nomes do Deus Ganesha, para remover todo tipo de obstáculo, seja emocional, material ou espiritual.

OM é a invocação primordial, estabelecendo contato entre o praticante e a divindade. GAM é um verbo sânscrito, que significa ir, mover-se, afastar-se, vir, aproximar-se, unir-se; No Ganesha Maha Mantra significa a sílaba sagrada que representa o próprio Senhor Ganesha. GANAPATI é um dos nomes que Ganesha recebe. A palavra pode ser dividida em duas: GANA+PATI e assim, GANA significa TROPA e PATI significa SENHOR. NAMAS é adoração. No mantra aparece como NAMAH.

sábado, 1 de abril de 2017

Começando Abril com Séries e Livros.

Adoro séries inglesas e livros de escritoras inglesas de mistério. Depois que Agatha Christie mostrou ao mundo que as mulheres inglesas são o que há de melhor em literatura de suspense e detetive, ninguém mais segurou essas "ladys do crime" . Nos últimos tempos me encantei com a escritora Ann Cleeves.Como seus livros não são publicados no Brasil me contento vendo as adaptações deles para seriados de TV : Vera e Shetland. Roteiros perfeitos , atores perfeitos, cenários maravilhosos. Enfim o que há de melhor. Quem puder assista. Enquanto isso eu vou trocando umas palavras no Twitter com essa excelente autora Ann Cleeves. Simpática desde lá do nordeste da Inglaterra da sua Whitley Bay.
              





sexta-feira, 31 de março de 2017

Terminando Março.

Essas duas imagens abaixo pretendem mostrar as pessoas que foram mais influentes no século XX . Não sei de quem são os desenhos , mas é bem divertido ficar olhando os rostos e tentando advinhar quem é. 
Clique para aumentar a foto.




quarta-feira, 15 de março de 2017

Pós-Verdade e a Era da Ignorância.

Ando intrigada com esse termo: Pós-verdade. Assim lendo pura e simplesmente a palavra, se poderia supor que existe uma outra verdade além da verdade. Fica confuso, mesmo porque 'a verdade' nunca existiu, ela é relativa. Esse trecho abaixo peguei do jornal da internet GGN. Leiam e tirem as suas próprias conclusões. Agora como historiadora nunca poderei achar outra coisa , apenas que fatos são fatos.  

Jornal GGNA pós-verdade, termo para definir que os fatos objetivos têm menos importância do que as emoções e crenças pessoais, tomou proporções assustadoras em todos os âmbitos da informação, seja em países desenvolvidos ou em desenvolvimento.  

O fenômeno ocorre, muito provavelmente, facilitado pelas redes sociais, dado seu processo acelerado de produção, reprodução e compartilhamento de ideias. No artigo a seguir, o repórter Tim Harford, do Financial Times, traz novas informações sobre o tema, com avaliações de especialistas que acompanham o avançou da pós-verdade desde as décadas passadas.

Para Robert Proctor, historiador na Universidade Stanford, por exemplo, a humanidade globalizada vive hoje a “era da ignorância”, um verdadeiro contrassenso à era da informação iniciada na década de 1980 e que, teoricamente, ainda estaria em vigor.


terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Dia de Poesia.

 "Um galo sozinho não tece uma manhã: 
ele precisará sempre de outros galos.
De um que apanhe esse grito que ele 
e o lance a outro; de um outro galo 
que apanhe o grito de um galo antes 
e o lance a outro; e de outros galos 
que com muitos outros galos se cruzem 
os fios de sol de seus gritos de galo, 
para que a manhã, desde uma teia tênue, 
se vá tecendo, entre todos os galos(...)"

                                                              ​João Cabral de Melo Neto.​

sábado, 7 de janeiro de 2017

Dia de Verão com muito calor.

Como me nego a fazer um balanço de 2016 e também por achar que o Brasil depois do Golpe vai de mal a pior , prefiro pensar e ver o azul do mar. O banho de mar ontem estava maravilhoso. Mar limpo, águas calmas, temperatura ideal. 


Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande , Big Beach. , SP, Brazil
Historiadora por profissão. Escritora por destino .Viajante no mundo por acaso. Fotógrafa amadora por paixão.