quarta-feira, 30 de março de 2016

Você é que vai acabar pagando o pato.

Jagunços do presidente da Fiesp (Federação da Industrias de São Paulo) espalham terror na Av. Paulista e a PM só assiste. Não se precisa mais ir para a Europa para ver os neofascistas atuando, eles já estão entre nós. Na Itália da década de 1920 e na Alemanha na década de 1930 eles começaram assim . Se não sabem perguntem para os judeus porque lá sobrou para eles e aqui logo, logo vai sobrar novamente para eles, para os negros e para todo o mundo que não esteja no "bando deles". Se não pararmos de vez para entender que o que está ocorrendo no Brasil é apenas uma disputa política de um partido- PSDB- que quer derrubar o outro- PT- para assumir o poder e perceber que muita gente está pegando carona nessas manifestações apenas porque é "moda" e parece "chique" ficar contra o governo, a coisa vai piorar. Será que os videotas ainda pensam que se trata de acabar com a corrupção? São engados e nem percebem porque são cegos no seu individualismo e só sabem culpar "o outro" ( seja lá quem for ) por seus problemas. O ovo da serpente está sendo chocado. Cuidado, depois não diga que não foi avisado porque com certeza você também será discriminado. Duvida?
                                                 

                                  Essa é a verdadeira cara do pato.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Prisão ilegal do Ex-presidente Lula foi armada pela mídia ! O Povo não é Bobo!


Conselhos de Joseph Goebbels, ministro da propaganda nazista.

1) Princípio de simplificação e do inimigo único. Adotar uma única ideia; um único símbolo; individualizar o adversário em um único inimigo.
2) Princípio do método de contágio: Reunir os adversários em uma só categoria ou indivíduo. Os adversários têm de constituir-se em suma individualizada.
3) Princípio da transposição. Atribuir ao adversário os próprios erros ou defeitos, respondendo o ataque com o ataque: “Se não podes negar as más notícias, inventa outras que as distraiam”.
4) Princípio do exagero e desfiguração: Converter qualquer anedota, por pequena que seja, em ameaça grave.
5) Princípio da vulgarização: “Toda propaganda deve ser popular, adotando seu nível ao menos inteligente dos indivíduos, aos que se dirige. Quanto maior seja a massa a convencer menor há de ser o esforço mental a fazer. A capacidade de entendimento das massas é limitada e sua compreensão rara; além do mais tem grande facilidade para esquecer.”
6) Principio de orquestração: “A propaganda deve limitar-se a um número pequeno de ideias e repeti-las incansavelmente, apresentando-as de diferentes perspectivas; mas sempre convergindo sobre o mesmo conceito. Sem ranhuras nem dúvidas”. Daqui vem também a famosa frase: “Se uma mentira se repete suficientemente, acaba por converter-se em verdade”.
7) Principio de renovação: Emitir constantemente informações e argumentos novos a um ritmo tal que, quando o adversário responda, o público está já interessado em outra coisa. As respostas do adversário nunca devem poder contrariar o nível crescente de acusações.
8) Principio da verossimilhança: Construir argumentos a partir de fontes diversas, através dos chamados balões de ensaios ou de informações fragmentadas.
9) Principio do silêncio: Calar sobre as questões das quais não se tem argumentos e encobrir as notícias que favorecem o adversário; também contraprogramando com a ajuda de meios de comunicação afins.
10) Principio da transfusão: Por regra, a propaganda opera sempre a partir de um substrato preexistente, seja uma mitologia nacional ou um complexo de ódios e prejuízos tradicionais. Se trata de difundir argumentos que possam se nutrir em atitudes primitivas.
11) Principio da unanimidade: Convencer muita gente que se pensa “como todo o mundo”, criando impressão de unanimidade.

quarta-feira, 2 de março de 2016

Começando Março.

O nome MARÇO surgiu na Roma Antiga, quando era o primeiro mês do ano e chamava-se Martius, de Marte, Deus Romano da guerra. Em Roma, onde o clima é mediterrânico, março é o primeiro mês da primavera, um evento lógico para se iniciar um novo ano, bem como para que se comece a temporada das campanhas militares.
O ano iniciava em 1 de Março na Rússia até o final do século XV. O Reino da Grã-Bretanha e suas colônias continuaram a utilizar o dia 25 de Março para iniciar o ano até 1752, no mesmo ano eles finalmente adotaram o calendário gregoriano. Muitas outras culturas e religiões ainda celebram até hoje o Ano Novo em março.
Em finlandês, o mês é chamado de maaliskuu, que tem origem em maallinen kuu significando o mês terrestre. Isto é porque em maaliskuu a terra começa a aparecer sob a neve derretida.


Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande , Big Beach. , SP, Brazil
Historiadora por profissão. Escritora por destino .Viajante no mundo por acaso. Fotógrafa amadora por paixão.