sábado, 21 de dezembro de 2013

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Poemeto do dia.

Sempre haverá portas.
Depende do que você quer.
Entrar ou sair é uma questão de talento individual de cada um!



sábado, 30 de novembro de 2013

100 anos de Waldomira Bastos: 30/11/1913 - 23/07/1997.

Hoje faz 100 anos do nascimento de uma mulher maravilhosa: Waldomira Bastos. Ela gostava que a chamassem de . Filha de uma imigrante portuguesa e de um marceneiro mulato teve desde criança que lutar pela sua sobrevivência. Adorava crianças e com nove anos começou a trabalhar de babá na casa de uma família rica, depois foi operária fabril, costureira e se aposentou como enfermeira-chefe de um grande hospital paulista. Tudo o que conseguiu na vida foi através de grande esforço. Era alegre, namoradeira e na juventude adorava os bailes de carnaval. Sempre a frente do seu tempo não ligava para os padrões impostos às mulheres e dirigia Jeep e ambulância, numa época que era raro as mulheres terem carteira de motorista. Tinha orgulho do primeiro carro que comprou: um Renault preto e deixou de dirigir apenas nos anos 80 por causa da artrose. Gostava de viajar e receber amigos que sabiam que podiam contar com ela em todas as horas. Ótima cozinheira fazia um nhoque-de-leite delicioso e um pernil de Natal de ficar na memória. São muitas as histórias, mas hoje eu apenas quero homenagear a Dô publicando algumas fotos dela no tempo. Mulher de personalidade forte marcou a vida de todos que um dia tiveram a chance de conviver com ela e para mim foi mais que uma mãe, foi uma salvadora. Para sempre o meu amor Dô!

(Click nas fotos para ampliá-las.)






segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Fotografia como registro histórico.

A guerra destrói , o homem refaz e a fotografia pode registrar e guardar imagens que a memória tenta apagar . Abaixo as fotos da Fonte Barmaley que foi destruída durante a IIªGuerra na antiga Stalingrado atual Volgrado. Conhecida como a Fonte Dança das Crianças nesse ano foi inaugurada uma réplica na cidade.





domingo, 17 de novembro de 2013

Doris Lessing ( 22.10.1919 - 17.11.2013)

Morreu hoje a escritora Premio Nobel da Literatura em 2007. Gostava muito dos seus livros. Quando ela esteve no Brasil em 1987 fui até a Livraria Nobel do Shopping Iguatemi e consegui seu autógrafo. Lá se vão mais de 25 anos. 









quinta-feira, 7 de novembro de 2013

SÉRIE:Os Deuses só existem para quem acredita neles.Parte 2

(continuação)
Vamos pensar agora numa nova religião que vai nascer nos primeiros anos do que se convencionou chamar de era cristã ou Depois de Cristo. A religião cristã nasce dos ensinamentos de um judeu chamado Jesus que tendo tido um encontro com Deus começou a pregar os seus ensinamentos .Esse deus que também era o Deus dos Judeus , seria o Pai de todos e Jesus o Filho/Profeta que nascera para salvar a humanidade do pecado através de seu próprio sacrifício ou seja a sua morte livraria todos os judeus do pecado original. Depois de sua morte ele ascendeu ao céu e ressuscitou.
Saulo, depois chamado Paulo, soldado romano de origem grega que vivia na região onde hoje está a Turquia se converte a essa nova religião e se transforma no seu mais importante profeta. Deve-se a ele a organização dos ensinamentos de Jesus e a elaboração dessa nova religião monoteísta: O Cristianismo.
Essa nova religião também como as anteriores vai sofrer o processo de sincretismo e incorporar vários símbolos e rituais do Zoroastrismo e do Mitraismo.
Como já sabemos nenhuma religião ficará livre do sincretismo, mesmo a ultima grande religião monoteísta a nascer por volta do ano 600 na Arábia, o Islamismo, ficará livre das influências das religiões anteriores. Basta lembrar que Mohamed/Mohamad/Maomé também foi chamado a presença de Deus através do anjo Gabriel que lhe disse ser ele o último profeta e lhe passou ensinamentos que foram escritos por ele num livro chamada AL CORÃO.
Estamos falando de sincretismo nas religiões, mas notamos uma diferença entre as três religiões monoteístas que merece ser exposta e analisada. No Zoroastrismo , Zoroastro escreve ele próprio os ensinamentos num livro chamado AVESTA . Maomé também escreve ele próprio os ensinamentos num livro chamado AL CORÃO , mas Jesus , depois chamado Cristo não escreve ele próprio os ensinamentos . Só muito tempo depois de sua morte é que seus discípulos ,também chamados de profetas, como Paulo, Mateus, Marcos, Lucas e João , é que vão registrar o que disseram ser a palavra de Jesus - fato questionável por terem eles nascido muitos anos após a morte de Jesus e dessa forma não terem sido testemunhas oculares. O que nos leva a crer que eles escreveram o que a tradição oral lhes passou – Esse escritos em forma de livros ou cartas serão juntados às antigas escrituras dos Judeus formando um livro chamado de BIBLIA, composto de duas partes o Velho Testamento ( dos judeus) e o Novo Testamento ( dos cristãos).
Mas vamos voltar ao sincretismo cristão . Para isso vamos conhecer a Deusa Semíramis que adquiriu vários nomes nas diversas regiões da antiguidade como:
No Egito> ISIS.
Na Suméria> SAMMUR-AMAT ou ISHTAR.
Na Grécia> ARTEMIS.
Em Roma > ASTARTE.
Em Israel> ASHTAROTH.
Na Fenícia> ASHER.

Vamos conhecer um pouco a história dessa deusa e para isso voltamos a região da Mesopotâmia . Conta-se que CAN , filho de Noé, casou com Semíramis e com ela teve um filho chamado NIMROD que substituiu o pai depois de sua morte . Quando Nimrod morreu Semíramis ficou grávida e para não levantar suspeitas de sua leviandade , diz que o filho que espera é a reencarnação de Nimrod e que fora “concebido sem pecado” . Ela lhe deu o nome de TAMUZ ( Mitra). Que para ser reverenciado fazia o sinal de um T ( sinal da cruz).Tamuz morre num acidente durante uma caçada e a deusa diz que seu filho subiu aos céus e se tornou um Deus.
A simbologia da mãe e do filho concebido sem pecado e encontrada nas várias religiões como no Egito na figura de ISIS e seu filho HÓRUS ; no cristianismo na figura de MARIA e seu filho JESUS.
Outra coincidência é que o dia 25 de dezembro era celebrado como o do nascimento de TAMUZ e a noite anterior era a “noite da mãe”. Esse culto ao dia 25 de dezembro foi incorporado pelos romanos que tinham uma festa chamada SATURNÁLIA ( entre 17 e 23 de dezembro) uma homenagem ao deus Saturno onde nos dois últimos dias trocavam-se presentes e no dia 25 era celebrada a festa do nascimento do Sol.
O culto a MITRA=TAMUZ , começou a ser comemorado em Roma no século I AC . A data entra para o calendário oficial romano em 274 . Anteriormente o calendário romano era Lunar e tinha 340 dias divididos em 10 meses, de Março a Dezembro. Por volta do séc.VI AC acrescentou-se mais dois meses Janeiro e Fevereiro e o ano passou a ter 354 dias. Foi Julio César que adotou o calendário de 365 dias e o mês Quintilius virou Julius(Julho) e o Sextilius virou Augustos (Agosto) . Mais tarde em 1582 o calendário que o  Papa Gregório XIII mandou fazer e que  ficou conhecido por calendário gregoriano , fixou os anos bissextos e é também conhecido por calendário cristão porque o matemático que o elaborou colocou o ano 1 como e do nascimento de Cristo , criando assim a convenção AC/DC.
É oportuno lembrar que foi o imperador CONSTANTINO que patrocinou o Concílio de Nicéia onde se cria a Igreja Católica Apostólica Romana, legalizada por ele em 313. Foi o Imperador Teodósio que através de um decreto no ano 380 oficializa a religião católica como a oficial do Império Romano, banindo e proibindo todas as anteriores consideradas a partir de então pagãs. Mas voltemos a história de Semiramis e seu filho Tamuz/Mitra.
Do que foi exposto acima podemos ver que o NATAL cristão está envolto em uma série de sincretismos . O dia 25 , nascimento do Tamuz/Mitra = a nascimento de Jesus . A troca de presentes nesse dia . A missa na véspera = a festa da mãe Semiramis .Somam-se à esses sincretismos e misturas o fato de que como vimos o calendário que vai se tornar oficial partir de 1582 criou artificialmente uma divisão no tempo entre Antes de Cristo e Depois de Cristo , mesmo sem se ter certeza de que ano ele nasceu e se ele realmente foi uma figura histórica ou não .
Heresias... Heresias... Dirão os crédulos, mas em pleno século XXI não podemos negar a mais humana e necessária qualidade do Homem, a sua capacidade de querem entender e buscar respostas as suas perguntas.
Continuamos a nossa jornada de milhares de anos (o fóssil mais antigo de homo sapiens sapiens é datado de 30.000 anos atrás) . Por isso acredito não ser possível hoje entender o momento presente sem entender as religiões que dia a dia se tornam cada vez mais fundamentalistas (como era na sua fundação=começo) ofuscando com seus dogmas a realidade vivida pela maioria dos seres humanos que se tornam mais uma vez cativos de sua ignorância e sujeitos aos senhores dos poderes do saber, da política, das armas e do dinheiro. Será que ainda precisamos acreditar que o destino dos seres humanos está nas mãos dos deuses e que ir contra esses desígnios é pecado e o pecado condena a danação eterna?

Se para responder a pergunta tem-se que se ser rotulado de Ateu! Que sejamos, pois!
Seria bom refletirmos, uma vez mais, sobre uma frase de um filósofo rotulado de ateu e que no final do século XIX escreveu esse pensamento: “A história não se repete. Se ela se repetir a primeira vez será como drama e a segunda como Farsa” (K. Marx).
Se de todo acharmos que nos falta ainda muito entendimento sobre os mistérios da vida , termino com esse pensamento de Voltaire:
Se Deus não existisse, seria preciso inventá-lo.

Bertha Solares.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

SÉRIE : Os Deuses só exitem para quem acredita neles. Parte 1.

OS DEUSES SÓ EXISTEM PRA QUEM ACREDITA NELES.

Para falarmos dos deuses precisamos antes voltar no tempo, naquele tempo quando o homo sapiens sapiens começou a sua jornada rumo a civilização .O culto as divindades e forças ocultas é tão antigo quanto o processo de sedentarização humano , e não se tem registro do seu início.
Sabemos que diferentes culturas surgiram em diferentes lugares do mundo e a pré-história se processou de maneiras e duração também diferentes.
Com base nos estudos antropológicos sabemos que as primeiras religiões surgiram do culto a fenômenos inexplicáveis da natureza como a chuva, o dia , a noite, o vento, etc.
Com a invenção da agricultura o homem se organizou em pequenos grupos que vão gerar pequenas vilas que depois se tornam as primeiras civilizações que vão se submeter ao poder de um chefe que no principio independia de seu sexo. Esse chefes tomaram para si diversos nomes: imperadores, reis, faraós etc.
Contudo logo em seguida surge também a desigualdade entre os sexos que transforma as mulheres em seres inferiores aos homens cuja função será apenas a de gerar filhos : ser mãe.
As pessoas , como o fazem ainda hoje, se questionaram a respeito de tudo. Por que chovia? Por que ventava? E sem explicações a resposta que parecia mais simples e óbvia era : Porque existe um ser responsável por tal fenômeno , ou seja, o deus do vento ou o deus da chuva ou o deus do sol ou o deus da lua .
Com o conhecimento agrícola avançando regiões foram se tornando mais ricas que outras e passaram a ter um novo problema : a disputa de terras férteis ou seja a guerra. Com a possibilidade da morte cada vez mais presente vê-se a necessidade de se criar o conceito de salvação . Dessa forma a vitória ou a derrota numa guerra seria agora vista também como desejo dos deuses . Homens passam a se especializar em entender os deuses e surge uma casta que vai se dedicar apenas a essa tarefa : os sacerdotes que vão aumentando de importância na medida em que vão ser eles os atestadores e justificadores do poder dos reis. O rei é rei porque os deuses a sim o quiseram. Da união da religião, com a política e os militares as primeiras civilizações se transformam em Teocracias.(poder de deus) .
Como a sociedade vai ficando cada dia mais complexa surgiu a necessidade de se perpetuar o conhecimento para que ele não se perde-se com a morte de uma ou mais gerações. A Escrita vai ser inventada e com ela todos os conhecimentos necessários a construção e manutenção das nascentes civilizações .Dessa forma vemos o nascimento de mais um poder : o poder do saber, que se unirá aos outros e passará a ser de posse exclusiva da casta superior. Com isso a maioria das pessoas vão ser alijadas do saber transformando em presas fáceis a manipulações de todas as espécies de poder. O poder daquele que sabe sobre aquele que não sabe.
As grandes civilizações vão aparecer por volta de 8.000 AC : Suméria ( mesopotâmia) , Egito, Índia ,China, etc. As castas ditas inferiores vão se rebelar contra seus chefes por não suportar o grau de exploração a que iam sendo submetidas. Como acalmar os ânimos e passar conforto? Criando um novo conceito : o conceito de vida após a morte . Dessa forma a vida presente passa a ser uma etapa , uma passagem. Testadas pelos deuses as pessoas teriam que suportar o sofrimento pois a recompensa viria com a libertação eterna ( vida após a morte) se assim não o fizessem os deuses as condenariam a danação muito mais sofrimento após a morte.
Cada civilização tinha seus deuses específicos que no decorrer dos séculos foram ganhando características de outros deuses de outras civilizações criando um sincretismo que faz com que a história de cada religião ou deus venha misturada com as histórias de outros deuses e religiões. Para esse estudo existe uma disciplina chamada de Religiões Comparadas . Uma busca que nos mostra que todas as religiões são híbridas e carregam em si símbolos e mitos de diversas outras.
Vamos , para exemplo , seguir o caminho do surgimento de uma das primeiras religiões Monoteísta ( um deus) o Zoroastrismo.
ZOROASTRISMO: religião monoteísta surgida na antiga região denominada mesopotâmia fundada por Zaratrusta . Em grego seu nome mudou para Zoroastro e é esse o nome que iremos adotar para facilitar a compreensão.
Estima-se que Zoroastro viveu entre 1500 a 1000 AC .Ele pertencia ao clã Spitona e viveu na região onde hoje ficam o Irã e o Afeganistão. Aos 30 anos ele viu um ser de luz que o conduziu a presença de AHURA MAZDA ( Deus) . Segui-se a esse vários encontros onde lhe foi passado ensinamentos. Pregou durante 12 anos até se fixar na região do Afeganistão onde os reis adotaram sua religião e a transformaram em religião oficial do reino.
O principal documento do pensamento de Zoroastro chama-se GATHAS ( 17 hinos escritos por ele ) e fazem parte da AVESTA (livro sagrado) . O Deus do Zoroastrismo se chama AHURA MAZDA ( Senhor Sábio ) . No GATHA encontramos o pensamento dualista entendido como a escolha entre o bem e o mal. Posteriormente o dualismo passa ser entendido como uma batalha no mundo entre as forças benignas e forças malignas. Mais tarde ManiKaîos/Manicheo cria uma doutrina chamada maniqueísmo , muito difundida pelo Império Romano .
Os Zoroastristas acreditam que ele foi um profeta de Deus e que através dos seus ensinamentos os seres humanos podem se aproximar da ordem natural marcada belo bem e justiça. Ensinam que após a morte cada alma é julgada: os que seguem a Verdade chegam ao Paraíso os que seguem a Mentira vão para o Inferno .
Em 549 AC Ciro II funda o Império Persa e adota o Zoroastrismo . Os judeus cativos na Babilônia entram em contato com essa religião e alguns de seus símbolos e dogmas passam a incorporar a religião do povo de Judá.Os gregos também vão entrar em contato com essa religião principalmente depois da dominação desse império por Alexandre da Macedônia (Alexandre, o grande ) em 330 AC.O zoroastrismo entra em sincretismo com a mitologia grega nessa época .
Futuramente todas as regiões do mundo antigo vão ser dominadas e farão parte do Império Romano que também adotará símbolos e dogmas do Zoroastrismo.
Na região onde nasceu o Zoroastrismo existia também o culto a MITRA : um deus que nasceu de uma pedra e trazia na cabeça um barrete (touca) , uma tocha e uma faca. Era pastor e ao dominar o Touro Primordial agarrando-o pelo chifre(cornos) e domou e o montou.O Zoroastrismo vai incorporar alguns elementos do culto a Mitra .Na Grécia a adoração do Touro . Entre os romanos o ritual do Zoroastrismo de fazer orações perante o Fogo ( LUZ DE AHURA MAZDA) . Zoroastro passa a ser representado também segurando em sua mão um alo de luz ( aura , auréola ) de Ahura Mazda , essa luz poderia ser reconhecida também como o Sol , fonte de vida da natureza.
Precisamos lembrar que em cada lugar que o culto a Mitra se fixou seu nome foi mudado . Por exemplo : MITRA no Irã , TAMUZ ou BAAL na Babilônia .Com esses nomes ele será incorporado na mitologia religiosa nas diversas regiões do mundo antigo. (Continua)

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Liv & Ingmar

Ontem assisti ao filme “Liv & Ingmar” baseado no livro autobiográfico de Liv Ullmann.
Um filme muito bonito que conta o amor que sempre uniu a grande atriz ao diretor de cinema sueco Ingmar Bergman.
Bergman é um dos meus diretores de cinema preferidos. Ainda hoje revendo seus filmes em preto e branco me espanto com sua profundidade e originalidade: “O Silêncio”, “ A hora do Lobo”,  “Morangos Silvestres”, “Persona” ou “Sétimo Selo” são puras obras de arte cinematográfica feitos entre as décadas de 50 e 60.
Quando ele começou a filmar em cores nos deslumbrou com o vermelho intenso de “Gritos e Sussurros” e depois com “O Ovo da Serpente”, “Face a Face”, “Sonata de Outono”, “Fanny e Alexander” entre outros. Seu último filme é de 2003 “Saraband” onde ele retoma os mesmo personagens de ”Cenas de um Casamento” vistos 30 anos depois. No meu entender ninguém pode dizer que gosta de cinema se não viu pelo menos um dos mais de 50 filmes de Ingmar Bergman. Abaixo minha homenagem a Liv e Ingmar em fotos.( Click na foto para aumentar e ver melhor )






quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Só pra lembrar o dia de hoje.


Labirinto.

Acho muito curioso os labirintos , não sei porque eles me fascinam . Mas muitas igrejas medievais tinham desenhado no chão labirintos . Eles diziam que andar por eles era uma espécie de meditação.Abaixo os labirintos que existem na Catedral de Chartres , Amiens e Ravena.




Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande , Big Beach. , SP, Brazil
Historiadora por profissão. Escritora por destino .Viajante no mundo por acaso. Fotógrafa amadora por paixão.