sexta-feira, 29 de abril de 2011

Casamento real britânico.

No meio de tantas tragédias até que dar um respiro e assistir a um espetáculo gratuito e bonito vem bem a calhar . Como não sou boba nem nada aproveitei a festa para tirar as minhas fotografias. Se gostarem tem mais e só acessar o link : http://www.flickr.com/photos/berthas_mariabb/sets/72157626483775207/








quarta-feira, 27 de abril de 2011

Letra de música também é poesia... e quem há de negar?

A Medida da Paixão

É como se a gente não soubesse
Pra que lado foi a vida
Por que tanta solidão
E não é a dor que me entristece
É não ter uma saída
Nem medida na paixão
Foi, o amor se foi perdido
Foi tão distraído
Que nem me avisou
Foi, o amor se foi calado
Tão desesperado
Que me machucou.
É como se a gente pressentisse
Tudo que o amor não disse
Diz agora essa aflição
E ficou o cheiro pelo ar
Ficou o medo de ficar
Vazio demais meu coração
Foi, o amor se foi perdido
Foi tão distraído
Que nem me avisou
Foi, o amor se foi calado
Tão desesperado
Que me maltratou.
(Lenine/Dudu Falcão)

...um fim de tarde a mais...

terça-feira, 26 de abril de 2011


"Se procurar bem, você acaba encontrando 
não a explicação (duvidosa) da vida, 
mas a poesia (inexplicável) da vida."

Drummond.

segunda-feira, 25 de abril de 2011



"Erros meus, má fortuna, amor ardente
Em minha perdição se conjuraram;
Os erros e a fortuna sobejaram,
Que para mim bastava amor somente.
Tudo passei; mas tenho tão presente
A grande dor das cousas que passaram,
Que as magoadas iras me ensinaram
A não querer já nunca ser contente.
Errei todo o discurso dos meus anos;
Dei causa a que a fortuna castigasse
As minhas mais fundadas esperanças.
De amor não vi se não breves enganos.
Oh! quem tanto pudesse, que fartasse
Este meu duro Génio de vinganças!"

Camões

25 de Abril em Portugal !


Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente,
Inda guardo renitente,
um velho cravo para mim. (...)

Camões , sempre Camões.

                                                    
 
                                                                       De 
                                                                       que me serve fugir 
                                                                       De morte, dor e perigo, 
                                                                       Se me eu levo comigo? 

Tenho-me 
persuadido, 
Por razão conveniente, 
Que não posso ser contente, 
Pois que pude ser nascido. 
Anda sempre tão unido 
O meu tormento comigo, 
Que eu mesmo sou meu perigo. 

E, 
se de mi me livrasse, 
Nenhum gosto me seria. 
Quem, não sendo eu, não teria 
Mal que esse bem me tirasse? 
Força é logo que assim passe: 
Ou com desgosto comigo, 
Ou sem gosto e sem perigo. 

domingo, 24 de abril de 2011

Sobre a Morte.


As cinco fases do Luto são :  Raiva,   Negação,   Negociação,         Culpa (ou Depressão),       Aceitação. 

Em presença da impossibilidade de pensar a  morte, o pensamento humano procura fantasiá-la, dando-lhe o caráter de passagem, transição.  
E é exatamente a morte — e, sobretudo, o que há depois da morte — o tema principal das religiões; cada uma à sua maneira erige algo de quimera para amenizar o receio humano perante a morte, confortando seus seguidores em relação ao destino inescapável que os aguarda.
A pretensão humana pela imortalidade resolve a questão da morte com a crença em uma continuidade para além dela. 


sábado, 23 de abril de 2011

sexta-feira, 22 de abril de 2011

22 de Abril . O BRASIL completa hoje 511 anos !



22 de Abril . Dia da Terra.


Hoje é o dia da terra. Esse planeta que habitamos , amamos e depredamos também. Pena que nós, os seres humanos, somos os únicos animais que destroem seu habitat. Sempre acho que quando se escolhe uma data para comemorar alguma "coisa" essa "coisa" não vai nada bem. Assim como o "dia da mulher", "dia do índio", "dia do negro", "dia da criança" , etc.
Todos os dias deveriam ser importantes !Mas  fazer o quê? como diria Neitzsche :  'Menschliches,Allzumenschliches'.         
Nós Somos  Humanos,demasiado humanos !

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Mrs. Postman.

As cartas.



As Cartas, missivas ou epístolas.


As coisas mudam mesmo . Antigamente se escrevia cartas. Manuscritas porque, mesmo depois da invenção da máquina de escrever, era considerado deselegante mandar uma carta pessoal datilografada. Hoje se diz digitar , o que  no fundo é a mesma coisa porque o teclado do computador é igual ao de uma máquina de escrever. Lembro que na minha adolescência eu fui fazer "escola de datilografia" . Não fui uma boa aluna , mas aquele treinamento me ajudou a passar em alguns concursos porque  "Datilografia" era uma prova eliminatória.
 Não...não faz tanto tempo assim . Bem ...acho que já faz algumas décadas, mas o assunto é outro . O assunto são as cartas, as missivas ou epístolas manuscritas. Sinto falta de não receber mais uma carta pessoal. Elas revelavam além do seu próprio  conteúdo o carinho que a pessoa que escrevia tinha com a gente na escolha do papel , do envelope bonito e da caneta de cor diferente. Hoje os e-mails são mais rápidos , mas não são cartas. Costumo pensar que e-mails são mais parecidos com os telegramas. Poucas palavras, abreviações e na maioria das vezes sem emoção. Claro que existem pessoas que escrevem bastante e deixam suas emoções navegarem pelo "infomar" , mas são poucas. 
Sinto saudades das cartas. Da emoção de abrir um envelope . De sentir o perfume numa carta de amor. Sim eu já mandei cartas perfumadas . Não. Não recebi cartas perfumadas. Acho que sempre fui mais romântica do que as remetentes. Já não sou mais jovem , mas quem sabe um dia eu ainda receba uma epístola , uma missiva, uma carta de amor. Manuscrita num papel bonito e toda perfumada.    

segunda-feira, 18 de abril de 2011

...poesia,poesia,poesia...nada melhor do que a poesia para explicar...




“Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão”.

                                                               Drummond

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Momento Poesia.



Ando na vida de mãos dadas

como a tua esperança...

-E para que falar em esperança?

Não sei aonde me leva esta ansiedade,
ou esta melancolia
cheia de umidade,
a me envolver como uma cerração...
Para a loucura?
Para a felicidade?
Ou para este morrer de cada dia
de quem vai tateando em noite escura...
Cego do coração?

Que fazer?
Ando na vida

como quem anda

- perdido andando em vão...

Ando na vida de mãos dadas
com a tua lembrança,
a fazer roda em silêncio... numa triste ciranda
sem canção...



                                                                                                                                  J.G.de Araujo Jorge.

terça-feira, 12 de abril de 2011

A Morte.

Em dia de visita ao cemitério resolvi procurar um texto na internet sobre a Morte que mais se aproximasse ao que eu penso. Achei esse abaixo que reproduzo . Só não sei o autor.  



Não há porque ter medo da morte, ficar apreensivo ou qualquer coisa parecida. Você vai morrer, e pronto.A religião nasceu da imaturidade do ser humano, que carrega até a vida adulta a necessidade do "amigo imaginário", que tem medo do desconhecido justamente pelo fato de não conhecê-lo, que morre de pavor da morte porque não sabe o que vem depois.O ateu não tem medo do desconhecido. Ele tem curiosidade. Ele investiga. Ele busca a verdade e não se contenta com contos-de-fada arbitrários como explicação para as coisas do mundo.A morte só é "pavorosa" para quem acredita em alma, espírito ou qualquer coisa imaterial e, portanto, inexistente. O ateu sabe que o que os religiosos chamam de "alma" ele conhece como "personalidade". E a sua personalidade, quando você morre, morre com você.Seu cérebro, junto com todo o resto do seu corpo, se decomporá, para em seguida formar novas estruturas. Pense que as moléculas que hoje compõem o seu corpo já podem ter feito parte de Shakespeare, Tales, Gengis Khan, uma baleia ou mesmo uma sequóia. Após a sua morte, sabe-se-lá que outras estruturas formarão. Sabemos apenas que nada é estático. Na natureza, nada se perde, nada se cria, tudo se transforma. Não há motivos para o drama que os religiosos fazem."

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Homossexualidade na Pré-História .


Cientistas tchecos escavaram o que acreditam ser o esqueleto de um homem pré-histórico homossexual ou transexual que viveu entre 4.500 e 5.000 anos atrás. A equipe de pesquisadores da Sociedade Arqueológica Tcheca constatou que os restos - retirados de um sítio arqueológico neolítico em Praga - indicam que o indivíduo, de sexo masculino, foi enterrado segundo ritos normalmente destinados às mulheres. A arqueóloga Katerina Semradova disse à BBC Brasil que o enterro “atípico” indica que o indivíduo encontrado fazia parte do “terceiro sexo”, provavelmente homossexual ou transexual. “Trabalhamos com duas hipóteses: a de que o indivíduo poderia ter sido um xamã ou alguém do terceiro “terceiro sexo’”. Como o conjunto de objetos encontrados enterrados ao redor do esqueleto não corroborava a hipótese de que fosse um xamã, é mais provável que a segunda explicação seja a correta", disse Semradova. Os restos são de um membro da cultura da cerâmica cordada, que viveu no norte da Europa na Idade da Pedra, entre 2.500 AC e 2.900 AC. Neste tipo de cultura, os homens normalmente são enterrados sobre o seu lado direito, com a cabeça virada para o oeste, juntamente com ferramentas, armas, comida e bebidas. As mulheres, normalmente sobre o seu lado esquerdo, viradas para o leste e rodeada de jóias e objetos de uso doméstico. O esqueleto foi enterrado sobre o seu lado esquerdo, com a cabeça apontando para o oeste e cercado de objetos de uso doméstico, como vasos. “A partir de conhecimentos históricos e etnológicos, sabemos que os povos neste período levavam muito a sério os rituais funerários, portanto é improvável que esta posição fosse um erro", disse a coordenadora da pesquisa, Kamila Remisova Vesinova. "É mais provável que ele tenha tido uma orientação sexual diferente, provavelmente homossexual ou transexual."
fonte:BBC

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Hoje é um dia triste! Massacre na Escola Municipal 'Tasso da Silveira" Rio de Janeiro.



Não existem palavras para dizer o que se sente diante do massacre de crianças dentro de uma sala de aula! 
O culpado se matou . Famílias foram destruídas pra sempre . Triste, triste, muito triste.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, pois cada pessoa é única, e nenhuma substitui  outra. 
Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai só, nem nos deixa só. 
Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito; mas há os que não levam nada. 
Há os que deixam muito; mas não há os que não deixam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente de que duas almas não se encontram por acaso. 


Saint-Exupéry.



segunda-feira, 4 de abril de 2011

Reflexões sobre a Internet.

Coisa chata essa que está ocorrendo na Internet. As pessoas usam as redes sociais para destilar seu fel, causar intriga, falar mal, invadir privacidade , xingar e outras tantas coisas ruins que nem gosto de lembrar.
Hoje uma amiga deixou o Twitter porque vinha sendo perseguida e atacada. Uma coisa desagradável.
Na semana passada eu sai do Facebook porque minha conta foi invadida. Aliás o ano passado um outro ataque "pirata" já tinha entrado nos meus e-mails e tirado meus blogs do ar. Blogs de História da Arte !
Não sou ingênua de pensar que existem pessoas ruins só na Internet. Não.
O fato é que a Internet facilitou que muitos canalhas ficassem mais perto da gente. 
O anonimato transforma tudo em terra de ninguém. No mundo real existem leis , existe o "cara a cara".
Covardes preferem o mundo virtual. Encontraram seu o paraíso! 
Tenho pena quando penso que a maioria das pessoas não utiliza esse meio de comunicação maravilhoso que é a Internet para se divertir e se instruir. 
Mas como sempre disse,  o mal não está nos meios de comunicação o mal está nas pessoas. Tem gente que vale nada mesmo! 
E depois dizem para se acreditar na humanidade ? Para mim o mal do mundo está em nós: os humanos!
Destruímos tudo que tocamos : a terra, a água, o ar . Até criamos deuses para  nos eximirmos da culpa .
                   O mal dos seres humanos são os seres humanos!




sábado, 2 de abril de 2011

Um pouco de poesia nesse começo de Abril!

DEFINICIÓN DEL AMOR
Desmayarse, atreverse, estar furioso,  
aspero, tierno, liberal, esquivo,  
alentado, mortal, difunto, vivo,  
leal, traidor, cobarde y animoso;


no hallar fuera del bien, centro y reposo,  
mostrarse alegre, triste, humilde, altivo,  
enojado, valiente, fugitivo,  
satisfecho, ofendido, receloso; 


huir el rostro al claro desengano,  
beber veneno por licor suave,  
olvidar el provecho, amar el dano,


creer que un cielo en un infierno cabe,  
dar la vida y el alma a un desengano,  
esto es amor; quien lo probo, lo sabe. 




sexta-feira, 1 de abril de 2011

Buda no meio do Tsunami no Japão!

'Caiu na Rede é Público' !

Eu tinha uma página na Rede Social Facebook. Mas fui informada por eles que acessaram minha página de outro IP que diziam estar localizado na Califórnia. Esse mar da Internet é de ninguem. Aqui 'caiu na rede é público'. Não há privacidade nem segurança nas informações. Por isso resolvi cancelar minha página. Nem tinha tantos amigos assim pra sentir falta. Aqueles que já eram meus amigos antes eu tenho os e-mails e não preciso do Facebook para falar com eles. 

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande , Big Beach. , SP, Brazil
Historiadora por profissão. Escritora por destino .Viajante no mundo por acaso. Fotógrafa amadora por paixão.